Hoje vamos falar das tendências da arquitetura nos empreendimentos imobiliários ,  e como vem mudando o olhar das incorporadoras em relação ao que deve ser construído. Assim, cada vez mais escritórios de arquitetura e de interiores vem sendo contratado para criar empreendimentos que buscam projetar uma planta bem resolvida e apresentar um edifício com identidade, que o torne diferente e especial, e desta forma lhe imponha mais valor e vantagem competitiva, além de atingir o total aproveitamento dos coeficientes construtivos permitidos por lei, a fim de alcançar o melhor resultado do empreendimento como negócio. A arquitetura então voltou a ocupar o lugar de legado, um marco da cidade.

Edifício assimétrico com muita identidade o Valente da Ideia Zarvos, projeto FGMF

Mais movimento, menos fachadas sem graça!

Assim foram surgindo os edifícios com mais movimento, onde cada pavimento tem uma configuração e unidades com áreas diferentes, criando cheios e vazios.

Os caixilhos são personalizados, maiores, trazendo mais luz, ventilação e qualidade para os ambientes, novos materiais de acabamento são utilizados, melhorando não só a estética, mas também a durabilidade e manutenção especialmente das fachadas.

Essas condições podem representar um aumento do custo de construção, mas ao agregar valor ao produto, é possível compensá-las no momento da venda.

 

Fachada em Movimento do empreendimento Pod da Nortis projeto FGMF

A Lei de Zoneamento e o uso misto

A nova Lei de Zoneamento de São Paulo incentiva o adensamento das regiões próximas a estações de metrô ou corredores de ônibus, valorizando o conceito de mobilidade urbana e democratizando o uso dessas áreas.

Isso ocorre através de incentivos de unidades menores, do uso comercial no pavimento térreo (Fachada Ativa) e do uso não-residencial (escritórios, consultórios, agências entre outros) aumentando o percentual da área que é permitido construir e vender.

Com isso, surgem os edifícios de uso misto, com lojas, escritórios e residências, trazendo mais vida às ruas (mais circulação de pessoas = mais movimento = mais segurança).

Edifício de uso misto, Spot 393 da Idea Zarvos

 

 

Arquitetura nos Empreendimentos Imobiliários

Fachada Ativa do Pod da Nortis

Áreas Comuns cada vez mais importante

Com o surgimento de unidades menores se torna preciso criar áreas comuns com mais qualidade e serviços, onde passam a ser realizadas algumas das atividades antes feitas dentro de cada apartamento. Assim, surgem no programa dos edifícios áreas como lavanderia coletiva (já que não cabe uma área de serviço na unidade).

 

Lavanderia comum, do Pod da Nortis, um conceito que já existe em muitos países.

As áreas de convivência também se tornam mais valorizadas e passam a ganhar mais atenção e ter áreas maiores: salão de festas, piscina, churrasqueira, espaço gourmet, sala de jogos, brinquedoteca, academia.

Dessa forma, para que estes ambientes se tornem espaços de qualidade, passam a ser muito mais valorizados os projetos de escritórios especializados em interiores, contratados pela incorporadora, que na maioria dos casos entrega esses espaços mobiliados, decorados e devidamente equipados.

Arquitetura nos Empreendimentos Imobiliários

Hall Social do Beyond Jardins da R. Yazbek projeto Marília Veiga

 

Piscina coberta Beyond Jardins da R. Yazbek, projeto Marília Veiga

 

Fitness do Beyond Jardins da R. Yazbek, projeto Marília Veiga

Tecnologia e Sustentabilidade

Ademais, os projetos vêm se adaptando cada vez mais aos avanços da tecnologia e da sustentabilidade, apresentando áreas comuns com Wi-fi, reuso de água, aproveitamento da energia solar, entre outros.

 

Consumidor exigente com Arquitetura nos Empreendimentos Imobiliários

Nos últimos anos o consumidor ficou mais exigente, hoje existe uma preocupação de olhar para a Arquitetura nos Empreendimentos Imobiliários como um fator de decisão de compra.

Morar num edifício belo, inovador e com espaços bem distribuídos é o desejo de muita gente e as incorporadoras tem se atendado para isso afim de atender essa crescente demanda.

 

Texto: Maia Levinbuk Schmiliver

Imagens: Nortis, Idea Zarvos, R. Yazbek

Marília Veiga atua  há mais de 30 anos como designer de interiores. Possui um estilo de trabalho contemporâneo. Acompanhe o que acontece no mundo da decoração e arquitetura no blog da Marília Veiga.

 

Precisa decorar seu imóvel? Fale com a gente!